quinta-feira, 29 de março de 2012

E trinta dias se passaram...

cut-cut
Hoje é 29 de março, aniversário de um mês das minhas dermolipectomias braquial e crural. Como um presente antecipado, dr. Pita tirou, ontem (28) os pontos das pernas e do braço esquerdo, o meu membro problemático. E acreditem: isso foi um divisor de águas. 
Antes de tirar os pontos eu tinha a nítida sensação de que nunca mais na vida eu conseguiria levantar os braços. Nadar, então... nem pensar! Mas me sinto muito, muito melhor agora. Amanhã termino com as drenagens linfáticas e as sessões de ultrassom. As fibroses que persistem devem ser quebradas com dois fatores: tempo e movimento. 
No mais agora é mesmo esperar. Esperar para ver o resultado do processo. Claro que sei que uma cirurgia plástica pode demorar até dois anos para... assentar, digamos assim. Mas eu tô tranquila. Já está feito, que era o mais difícil, então posso esperar um pouco mais.
Ontem fiz, ainda, a segunda aplicação de botox. Quando o médico aplica a primeira vez faz uma dosagem pequena, pra ver como o organismo reage. Dando uma revisada no resultado ele achou melhor botar mais um pouquinho e levei outras três injeções na testa. De graça, course. Ele me deu também umas amostrinhas de kelo-cote, um gel caríssimo que clareia as cicatrizes. Pôxa... dr. Pita é mesmo mó legal! 
Ele me liberou para dirigir. E eu prontamente obedeci. Devo dizer que não foi uma coisa muito tranquila, pois meu Karro não tem direção hidráulica e os meus movimentos, tanto dos braços quanto das pernas, estão deveras limitados. Mas mesmo assim consegui sair e fui ao shopping e ao trabalho guiando meu veículo. O melhor mesmo é a sensação se independência. Acho um saco ter que pedir pra alguém me levar pra algum lugar, mesmo que esse alguém seja o meu pai.  
Agora que me sinto melhor estou realmente muito tentada a manter o meu projeto inicial de fazer a última etapa das reparações no final do mês de junho. Eu sabia que quando tudo melhorasse eu ia querer manter a data da cirurgia que eu tinha pré-marcado com dr. Pita. Eu tinha resolvido deixar mais para o final do ano por conta do problema do braço esquerdo, blá, blá, blá... Mas pensando bem é melhor acabar logo com isso. Resolver tudo e seguir com a minha vida, sabendo que não há mais nada para arrumar na lataria. Mas não tem nada resolvido sobre nada. Vou dar tempo ao tempo, pois cada vez mais me convenço que ele é mesmo o senhor da razão.
Tá tudo indo bem. Graças a Deus. São os meus dias melhores que já estão chegando... E é só isso que eu quero: dias melhores pra sempre. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?