sábado, 7 de janeiro de 2012

Deixa a vida me levar

feliz 2012!! (foto by Kiki Marinho)
É. Já é mesmo 2012. É o primeiro sábado do ano e eu estou numa gripe de lascar. Peguei com meu pequeno Renato. Cest la vie...
Mas vamos falar um pouco da virada do ano. A minha foi muito interessante. Na verdade meu reveillon começou na quinta, dia 29, na praia de Candeias, com um show mó legal do Jota Quest. A sexta contou com o som da elétrica Ivete Sangalo e, na sequência, nada mais, nada menos do que Biquini Cavadão, banda responsável pela trilha sonora dos momentos mais felizes do meu ano. E, na virada, nada melhor do que cantar e dançar a música que elegi como meu mantra de 2012: “deixa a vida me levar”. Pois é. E foi ele merminho, Zeca Pagodinho, que estava cantando. E eu ali, do ladinho, acompanhada de milhares de pessoas no que, pra mim, era um show particular, pois ele estava dizendo aquilo unica e exclusivamente para a minha própria pessoa. uAu!!
Não foi assim que eu planejei o meu reveillon. O que eu queria mesmo, mesmo... ah, nem vale mais a pena contar. O que eu queria eu “queria”, não quero mais. Faz parte da minha ex-vida e, como tudo que é “ex”, ficará no passado. O que eu quero agora? Não sei. Mas sei bem o que eu não quero. E bola pra frente, feliz ano novo!
Mas não posso reclamar da vida, eu sou realmente uma pessoa muito abençoada. 2011 foi um ano de muitas conquistas. Atingi minha meta de peso (75 kg); fiz duas das cinco cirurgias plásticas necessárias pra arrumar a lataria danificada; consegui agregar novos empregos e rendas à minha conta bancária. E amei muito. E fui, graças a Deus, muito amada também. É. Foi um ano produtivo e proveitoso esse tal de 2011...
E estou aberta ao que 2012 tem pra oferecer. Novas conquistas financeiras, novos amores, novos melhores amigos de infância. E isso é, de fato, muito bacana. Não vou mais temer o novo, não há motivo para isso. O novo é bom, né? É como sapato novo de salto 15. No comecinho incomoda um pouco, mas depois fica sensacional.
Neste ano quero trabalhar muito. Estou cheia de projetos ligados ao carnaval e às eleições municipais. Vou ficar rica com eles? Não, acho que não. Mas vou conseguir juntar grana para meu apê e, quem sabe, trocar de carro. Quero, também, viajar. O destino já está escolhido: Argentina. Buenos Aires e Bariloche, aqui vou eu!!
Pretendo finalizar o ciclo das plásticas neste ano também. Em 2013 completo 40 anos de vida e quero chegar nos “enta” com tudo em cima. Quero abalar na minha festa saudosista dos anos 80 vestida de Jeannie é um gênio e dançando loucamente ao som dos hits que embalaram minha adolescência. O cronograma já está se vestindo: a próxima plástica será no dia 2 de março: costas e braços. A cirurgia das coxas, última e mais complicada etapa do processo, será depois das eleições municipais, que acontecem em outubro. Ah, mas que venha! “Eu já passei por quase tudo nessa vida...”. Grande Zeca!!!
São tantos quereres, tantos desejos. Tantas e tantas coisas que idealizamos pras nossas vidas e, na verdade, tudo acontece quando tem que acontecer. Então, “deixa a vida me levar”.  



Deixa a Vida me Levar
Zeca Pagodinho

Eu já passei
Por quase tudo nessa vida
Em matéria de guarida
Espero ainda a minha vez
Confesso que sou
De origem pobre
Mas meu coração é nobre
Foi assim que Deus me fez...

E deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Só posso levantar
As mãos pro céu
Agradecer e ser fiel
Ao destino que Deus me deu
Se não tenho tudo que preciso
Com o que tenho, vivo
De mansinho lá vou eu...

Se a coisa não sai
Do jeito que eu quero
Também não me desespero
O negócio é deixar rolar
E aos trancos e barrancos
Lá vou eu!
E sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?