quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Embalada a vácuo

arroxa o nó!!!
A ausência de ar nas embalagens é um recurso utilizado em várias áreas da alimentação para conservar os alimentos. A retirada de ar/oxigênio da embalagem ganhou muitos adeptos por inúmeras razões: se não existe oxigênio, a deterioração dos elementos orgânicos não acontece. Tudo isso alinhado à embalagem hermética, evita-se as contaminações com exterior e a durabilidade dos produtosMó legal, né? Peguei essa preciosa informação ipsi literis de http://www.mexidodeideias.com.br, um site sobre café. Por que pesquisei sobre isso? Por estar extremamente curiosa sobre os benefícios do embalamento a vácuo, afinal é exatamente assim que estou agora. 
Hoje fui fazer a primeira drenagem linfática pós-operatória. E hoje também fui apresentada a ele, o terrível modelador. Mais estrangulador do que a meia de compressão anti-trombo, esse tipo de apetrecho pós-operatório pode provocar tontura, desequilíbrio, falta de ar e nós nas tripas, pois é impossível soltar pum usando ele. É, amigos. Não dá, acreditem. Eu tentei. Pensei que ia explodir. Eu, não o modelador.
Depois que voltei do consultório da fisioterapeuta passei umas duas horas deitada na minha cama pensando em tira-lo um pouco. Desisti, pois vesti-lo foi exaustivo para três pessoas: eu, que estava apenas de pé, sendo vestida; o gatinho e a fisioterapeuta. Esses sim suaram a camisa para me introduzir dentro dito cujo. Ufa! Foi sofrido, mas cá estou. Devidamente embalada a vácuo. Assim como os cafés, as picanhas maturadas e as carnes de charque. E cheguei à seguinte conclusão: o modelador está devidamente empatado com o dreno no quesito o pior do pós-operatório da plástica. O dreno, como se sabe, tem esse nome por ser responsável pela drenagem de todo o bom humor de um ser humano. E o ser humano em questão sou euzinha aqui. 
Mas vamos tratar agora sobre a drenagem linfática. A função da drenagem é estimular o sistema linfático a trabalhar em um ritmo mais acelerado, mobilizando a linfa até os gânglios linfáticos, processo que elimina o excesso de líquido e toxinas. Tradução: serve pra fazer com que os líquidos acumulados (gordura, sangue, etc) saiam mais facilmente do corpo, o que faz com que a área cirurgiada desinche mais rápido. É importante sim. Senti muita diferença nos peitos depois da drenagem. Eles estão menos doloridos e bem menos inchados. A drenagem da barriga foi mais difícil pra mim. A cada toque da fisio eu achava que ia repuxar meus pontos. Claro que ela é profissional e sabe o que está fazendo, é tanto que ela me falou que essa aflição é normal na primeira sessão. "Na próxima você vai relaxar", disse. Assim espero.
E até o tal do modelador do cão tem os seus benefícios. Com ele já consegui me esticar mais e estou menos parecida com a velha da praça é nossa (aquela do "querido clementino"). Além do mais, ficar mais ereta diminuiu a dor na coluna e me proporcionou uma visão melhor do resultado da cirurgia. Ficou bom, visse? Tô, tipo assim... batidinha, hahahahahha. Ah, Senhor! Como é bom não ter mais bucho... =)
Moral da história: até agora tá tudo valendo a pena. A alma com certeza não é pequena, nem a peitola. Mas a barriga é. Uhuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?