terça-feira, 23 de agosto de 2011

As trilhas sonoras da minha vida, parte 12

o dia sempre nasce de novo 
Hoje, indo para o médico pela manhã, sintonizei a rádio Nova Brasil. Estava começando a tocar "Apesar de Você", de Chico. Buarque, course. Engraçado como Chico é meio oráculo na minha vida. Sempre tem alguma frase de alguma música dele que reflete exatamente o meu momento. Chico é assim. Ele é, além de oráculo, o compositor que melhor descreve - na minha modesta opinião - a alma feminina. Metáforas excelentes, palavras certeiras, poesia   de primeira. Assim é Chico. Ah, Chico... se todos fossem iguais a você... Tá, tá bom. Eu sei que essa aí é de Tom e Vinícius. Mas são da mesma linhagem, acho eu. Bons com as palavras. E mulher gosta mesmo é de palavras bonitas. Quem sabe o ponto G não seja no ouvido? Quem vai saber, não é? Mas hoje a música da minha vida é esta que blogo agora: "apesar de você". Sei que a letra se refere ao regime militar - os anos de chumbo -  mas hoje, pra mim, ela fala de um amor que se foi. Nada de ditadura, de Médici, de nada. Fala só que amanhã, apesar de você, vai ser outro dia. Estou em casa, tomando sozinha um merlot chileno sensacional que comprei para tomar à dois, me convencendo - ou pelo menos tentando me convencer - de que amanhã vai ser mesmo outro dia. Apesar de você. 

♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫♪♫


Apesar de Você
(Chico Buarque)

Amanhã vai ser outro dia

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Esse samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
De "desinventar"
Você vai pagar, e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Ainda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria

Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir
E esse dia há de vir
Antes do que você pensa
Apesar de você

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia

Como vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente
Impunemente?
Como vai abafar
Nosso coro a cantar
Na sua frente
Apesar de você

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Você vai se dar mal, etc e tal
La, laiá, la laiá, la laiá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?