sábado, 16 de julho de 2011

Longe dos olhos, perto do coração

eu e Flaves em Pipa (RN), long time ago
Eu falo sempre aqui em novos melhores amigos de infância. Quando falo sobre esses amigos estou me referindo às pessoas que conheço há pouco tempo mas com as quais comecei a desenvolver uma amizade. E é massa, sabe? Conhecer gente nova, escutar novas piadas, partilhar experiências novas... mas eu prezo e preservo muito as minhas amizades antigas. Amizade daquele tipo que você conhece tão bem a pessoa que sabe se ela está legal ou não pelo modo como ela diz "alô" ao telefone. Sintonia, cumplicidade, ligação. E há algumas amizades muito, muito antigas mesmo. Não que eu seja velha, não é isso que estou dizendo. Mas sabe aquela pessoa que está na sua vida desde antes de você se entender por gente? É, é isso mesmo. Tipo os nossos pais se conheciam e eu sou do mês de abril e ela de agosto de 1973. Temos praticamente a mesma idade e convivemos nos mesmos ambientes desde que nascemos. Frenquentamos o mesmo colégio, a mesma igreja, os mesmos acampamentos de férias. Legal, né? Estou falando de Flavinha. Ou Flaves. Ou Pitoco. Ou Fafi. Os apelidos são muitos, assim como os meus. Kinha é o preferido, acho super-carinhoso e pessoal, pois só ela me chama assim. Flavinha se mudou pra Angola há muitos anos, foi passar uma temporada e não voltou mais. Se deu bem por lá, graças a Deus. Sinto falta, mas a cada três meses ela aparece pela terrinha pra matar saudades. É claro que a concorrência é enorme. Família, outros amigos. Nem sempre dá pra encontrar (muitas vezes não encontramos amigos que moram no bairro ao lado, não é?) mas quando nos encontramos parece que estávamos juntas ontem, na rodinha do Agnes, conversando potoca e saboreando um picolé elite. Ai, ai... nostalgia... Ela foi embora hoje, voltou para Angola. Agora só retorna ao Recife daqui a três meses. A saudades fica, mas sei que quando nos encontrarmos vai ser exatamente como sempre é: como se tivéssemos passado o dia de ontem todinhos juntas, conversando e rindo. Amizade é assim. Novas ou antigas. Mas é essencial que seja, simplesmente, amizade. Amo você, amiga. PV 17:17.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?