segunda-feira, 4 de abril de 2011

A lua e o mel

você quaaaaaaaaaase foi ao Rio de Janeiro...
mas o retrato aí é de Gravatá mesmo.
Sempre achei engraçado quando as pessoas falavam pra mim assim: “vou viajar no final de semana”. Eu perguntava pra onde e morria de rir ao escutar a resposta “Itamaracá”. Explico: Itamaracá é logo ali, pow. Tipo 30 minutos do Recife. Viagem? Tá bom, então. Estou contando isso porque no último final de semana fiz a primeira “viagem” com o gatinho. Fomos para Gravatá. 40 minutos do Recife. Hahahahahaha... paguei minha língua! Mas voltando ao assunto da primeira viagem com o gatinho, mesmo sendo pra logo ali do ladinho, só posso dizer que foi tudo muito massa. Eu fiquei responsável pelas compras e claro que levei comida para seis meses. Roupas também. Bom, por outro lado, se houvesse uma hecatombe e fosse preciso ficar seis meses em Gravatá certamente não morreríamos de fome nem sede, e eu não precisaria lavar roupas. Programei o cardápio do final de semana com cuidado e carinho, pensando em pratos românticos para comermos no friozinho que faz à noite por lá. Lógico que escalei o fondue. Fondue de carne, acompanhado de vinho tinto seco. Tudo lindo, tudo maravilhoso. Já na estrada me dei conta que esqueci o rechaud, que para quem  não sabe é a panelinha de preparar fondue. Fiquei arrasada! Ele, fofo que só, perguntou se eu queria voltar pra buscar. "Não meu amor, mas obrigada pela fofura". Na sequência lembrei que também deixei os vinhos - tinto seco e o branco suave - sobre a mesa da cozinha. Novo ataque. Nova fofura dele. Ôti, mamãe!!! Tãaaaaao bonzinho!!! Não voltamos, mas ele agregou novos pontos ao bomclube do meu coração. Passamos três dias lá, dormindo e acordando juntos, cozinhando e arrumando a cozinha, apenas eu, ele e as rãs que moram no condomínio em que ficamos. Muitas rãs, aliás. Fizemos programas de namoradinho, como tomar vinho - que ele levou, já que o meu ficou sobre a mesa da cozinha - na beira da piscina à noite, ouvindo o coaxar dos sapos, primos das rãs que estavam no chalé e tirar retratos nos pontos turísticos da cidade. Toda cidade do interior tem um cruzeiro e lá paramos, como bons turistas, para posar ao lado da cruz e da estátua do Cristo, numa prévia, quem sabe, de uma ida à Cidade Maravilhosa. Nós quase brigamos uma vez, só porque eu ganhei na sinuca. Tão competitivo esse meu gatinho... Mas depois ele ganhou no totó. Por um gol apenas. Mas ganhou. Resumo da ópera: excelente pedida esse negocinho de passar final de semana juntos um lugar diferente, mesmo que seja ali do lado. Eu nem lembrava mais como era isso! Minha amiga Patchi ligou no finde toda cheia de dedos, com medo de estar atrapalhando alguma coisa. Disse assim: "não sei se te chamo de lua ou de mel". Morri de rir. Por isso o título do post de hoje é o que é. Para terminar meu textinho de hoje dou, do alto dos meus dois meses de relacionamento, um conselho aos casais: façam sempre programinhas desse tipo. É muito legal para sair da rotina e fortalecer a relação. Eu recomendo. E acho que ele também. 

Um comentário:

O que você tem a dizer sobre isso?