quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dia do beijo é todo dia!!!

a um passo da eternidade
Hoje é o dia do beijo! E eu... não beijei. É, leitores. Acreditem. Eu, que não pertenço mais ao universo das prateleiras, não beijei no dia do beijo. Mas... se for pra pensar por essa lógica, em todos os demais dias do ano nos quais não comemoramos o dia do beijo não devemos beijar? Vejamos... hoje eu não beijei porque não vi o meu gatinho. A maratona foi grande: trabalho 1, médico, exame, banco, trabalho 2... É. Deu não. Ele até que ligou pra me ver, mas eu já estava no mundo. E, por isso, perdi a oportunidade de beijar no tal do dia do beijo. Mas eu queria mesmo beijar. Não por ser o dia do beijo, mas porque beijar o meu gatinho é muuuuuuuito bom. E está ficando cada vez melhor, com a intimidade, a cumplicidade e o afeto, elementos que crescem cada vez mais entre nós (como diria Dianely: "sua romântica! sua apaixonada!". hahahahahahaha).  
Homem aranha
Quando beijamos movimentamos 29 músculos, sendo que 17 deles são da língua (eu nem sabia que tinha tantos músculos na língua!). Sendo assim, posso afirmar que estou fazendo musculação. É porque acho que eu nunca beijei tanto na vida. Meu gatinho se amarra em beijar! Trocamos nosso primeiro beijo, como vocês devem saber, no Chevrolet Hall, no show do Capital Inicial, no último dia 5 de fevereiro. Eu tinha dito aos meus novíssimos amigos de infância que ia beijá-lo quando tocasse a música "Fogo" ("é tão certo quanto o calor do fogo, eu já não tenho escolha e participo do seu jogo..."). Deu tempo não, ó. O gatinho foi mais rápido e me beijou antes. E eu, na real, não gostei do beijo dele não. Mas ainda bem que ignorei a máxima de que a primeira impressão é a que fica. O beijo do segundo encontro foi muito melhor e hoje é do tipo que me deixa sem ar, sabe como é?? Ai, ai, ai... Um beijo bom envolve todo o corpo. Começa com os olhos, acho eu. Quando eles se encontram e se fixam enquanto as bocas se aproximam. Aí as bocas se encontram também e começam, suavemente, a se explorar. Os narizes já estão ligados, absorvendo cada tracinho do perfume da pele do parceiro. Aí o beijo vai ficando mais intenso e as mãos, travessas, iniciam o passeio pelo corpo do outro. Ah, como é bom... Eu, particularmente, gosto bastante de beijar. É, até, terapêutico. Beijando a gente esquece do mundo e dos problemas. Beijar é bom e faz bem. Ponto. Eu recomendo. Então estamos combinados: façamos de todos os dias do ano o dia do beijo. Beijemos, pois, meu povo. Vamos beijar muito porque o mundo precisa de amor e de felicidade. E amor e felicidade são coisas que têm tudo pra começar com um bom beijo... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?