quinta-feira, 7 de abril de 2011

Como é que desliga, hein?

queria muito ser relax assim...
Fiquei triste hoje. Fui fazer uma avaliação cardiológica, por conta de uns picos hipertensivos que venho tendo desde a semana passada e vou ter que voltar a tomar remédio controlado para a pressão alta. Estou arrasada. Eu já tinha sido desmamada das medicações (todas as três que tomava antes de redução) desde janeiro. Fiquei muito, muito triste mesmo por isso, por ter que voltar a controlar com remédio. Tão triste que o cardio me passou um remedinho calmante, pra me deixar menos triste, isso antes de esperar uma semana e ver como o meu organismo ia se comportar. Hoje, uma semana depois, nova avaliação, novo eletrocardiograma e o parecer: Cozaar, 50mg diários. É da família do Losartan. Já tomei essa droga. O que me deixou tão mal com esse lance de pressão alta, além do fato de detestar tomar remédio, é que me dei conta, mais uma vez, que mesmo tendo autocontrole, tem coisas que fogem ao nosso controle. Coisas como a pressão, por exemplo. Eu continuo em franca perda de peso, mas a pressão voltou a subir. Não há uma justificativa fisiológica para isso. Claro que não está como era antes, sabe? Porque antes da perda homérica de peso ela ficava ali no território dos 21x12, sem sintomas, pois meu corto era extremamente adaptado a isso. Há uma semana que ela dá 14x10. Não é tão alta, mas como estava bem normalzinha, 11x7, 12x8, estou apresentando sintomas, o mais chato deles, aliás: dor de cabeça. O fato é que tive, na semana passada, um puta aborrecimento. Dos grandes, pense. Quando penso ainda tenho raiva. E desde então minha pressão desestabilizou. É como eu disse lá em cima. Foge do nosso controle, afinal não temos um botãozinho de liga e desliga, né? Não dá pra simplesmente marcar um "X" na opção "não vou ligar pra isso". Alguém sabe fazer isso? Se souber, por favor, me ensine. Mas por agora só me resta aceitar, fazer a medicação, reduzir o sal e a cafeína (tchau, red bull...) e voltar para fazer nova avaliação daqui a um mês. Aproveitei e marquei terapia. Porque eu não posso deixar que um aborrecimento - mesmo do nível que foi o que eu tive - me abale tanto assim. Acho que dra. Rita pode me ajudar nisso, já que o Rivotril de dr. Aldo não ajudou. Vou sistematizar as minhas caminhadas também. Atividade física ajuda, não apenas a baixar a pressão, mas também a relaxar. É isso. Bola pra frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você tem a dizer sobre isso?