quarta-feira, 16 de março de 2011

Oi, meu nome é Kiki e eu tenho medo de rejeição!

eu tenho entomofobia! ou blatofobia?
Imagina se as pessoas se apresentassem assim para as outras? Por suas fobias? "Oi, tudo bem, meu nome é Zé da Silva e eu tenho acrofobia". Ou "olá, como vai? Meu nome é Maria e eu tenho medo de barata". Tá, eu tenho medo de altura e também tenho medo de barata. Mas o meu maior medo é, sem dúvida, o da rejeição. Quem me falou sobre isso foi o gatinho, ontem, quando conversávamos. Ele disse que eu sempre toco nesse assunto, volta e meia pergunto se ele vai me deixar. Engraçado que eu já tinha me dado conta desse problema, já tinha notado que falo sempre sobre isso, mas quando outra pessoa nos chama a atenção... parece um soco! Quer dizer que o lance é tão grave que é perceptível. Fiquei reflexiva sobre as muitas vezes que esse medo me impediu de viver as coisas ou me fez fazer coisas que eu não queria por receio de ser rejeitada. Não consegui identificar nada específico. Não por não ter acontecido, certamente aconteceu. Será que eu não comecei a fumar para ser facilmente aceita no meu grupo da faculdade*? Quem sabe... Quem sabe se essa característica não está tão arraigada em mim quem nem me dou conta? Como nós, seres humanos, somos complicados, não é? E olhe que eu me julgo a mais simples das criaturas. É? É. Não é? Não é. Pra mim não tem meio termo não. Mas, mesmo assim, me vejo vítima dos meus próprios traumas e medos. Que saco isso, viu... O gatinho acha que eu devo trabalhar isso numa terapia. Não estou bem certa sobre o que eu acho. Será que a máxima de que "quem procura acha" vai valer aqui também? Tenho medo (olha ele aí de novo) de cutucar uma história que está quietinha e fazer com que ela vire uma grande novela. Vou refletir mais sobre o tema. Por enquanto vou seguir me policiando sobre esses meus medos, principalmente para não fazer com que eles atrapalhem as minhas relações. E tentar não congelar diante de uma barata. Afinal pega mal pra uma senhora de quase 38 anos, não é?  

* parei de fumar há 10 anos, graças a Deus.

2 comentários:

  1. Pega mal pra uma de 21 congelar diante de uma barata? kkkkkkkkk Pq eu faço isso o tempo todo..
    Kiki, terapias sempre nos deixam meio cambaleantes no começo, não tem jeito, todo mundo tem uma história guardadinha pra ser remexida... Mas no fim das contas essa história já nos prejudica sem nós percebermos, então é melhor arrancar o mal pela raiz logo! É a minha opinião.. hehe E no fundo todo mundo tem um medinho da rejeição...
    Beijoooss

    ResponderExcluir
  2. Concordo com Noemi Brito, vc pode até pensar q a história esta guardadinha, mas só pensar pq ela esta a todo tempo interferindo nos nossos atos e decisões, pode acreditar. Quando vc trabalhar essa história na terapia vai adquirir uma SANDÁLIA do tamanho da do homem da meia noite. Beijão queriada.

    F nº 1 ? P

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?