quinta-feira, 3 de março de 2011

Ah, as pessoas...

esse é o único tipo de mala que eu aguento carregar
Quanto mais conheço gente mais gosto do meu cachorro. E olhe que eu nem gosto de cachorro e tampouco tenho um. Mas certamente, até pra mim, que não simpatizo muito com os auaus, é infinitamente mais fácil lidar com animais irracionais do que com os supostamente racionais. E o maior problema é que diariamente temos que lidar com gente mesmo, não tem jeito. E ainda por cima eu já não sou essas belezuras todas, né? Sou grossinha que faz gosto e tenho baixa tolerância para engolir desaforos. Então imagina como não é pra mim ter que lidar com gente que se acha a reencarnação de Elvis Presley ou John Lennon? Eu nem acredito em reencarnação!!! Tenho certeza que venho crescendo e evoluindo ao longo dos anos. Já fui muito mais difícil no trato. Hoje, antes de abrir a minha bocona, penso 2, 3, 4 vezes. Mas algumas coisas me tiram, realmente, do sério. Tipo: fale alto comigo não... bote o dedo na minha cara não... me acuse de coisas que que não fiz não... Aff... Perco a cabeça. E quando estou assim... não é legal não. Acho foda também quando as pessoas confundem a minha boa vontade com subserviência. Além disso tem um detalhe: você pode fazer 1000 mas mesmo assim nunca vai ser bom o bastante. Relações humanas são mais ou menos como a relação íntima da mulher com o seu espelho: sempre há alguma coisa que pode ser melhorada. Mas, poxa... vamos reconhecer as coisas, né? Bote esse rei aí pra fora da barriga e volte a pisar no chão, rapaz! Se achar o tal e tratar os outros como se fosse um ser superior não é legal, principalmente quando não se é absolutamente... nada. Subnitrato de pó de bosta. Seja lá o que isso quer dizer. Arrogância não leva ninguém a lugar nenhum, pessoal. Só gera inimizade e mal-estar. Eu aprendi isso no couro, a duras penas. Mas aprendi. E diariamente faço meus exercícios de convivência. A vida é assim. Quem não quiser conviver com gente que vá ser eremita. Mas se escolheu estar entre os iguais o melhor mesmo é se igualar. Mas nunca por baixo, o nivelamento deve ser sempre por cima. Sem medo de errar e aberto a aprender. Afinal aprender é sempre bom, pelo menos eu acho. E acho também que até os subnitratos de pó de bosta podem evoluir. Mas pra isso tem que reconhecer que não é melhor do que ninguém e, acima de tudo, querer evoluir. Evoluir é massa. Vai por mim, pois sou praticamente um pokemón.

2 comentários:

  1. auhuaha
    Olha o pokemón aew novamenteeee!!!
    Tem horas que fico até orgulhosa!!
    uahuah
    bejuxx

    ps.: Subnitrato- sm (sub+nitrato) Quím Nitrato que contém duas, três ou seis vezes tanta quantidade de base como o neutro.
    Pó - resquício de algo em fomto sólido e leve.
    Bosta- precisa explicar???

    Junta tudo aew... Resumindo é muita coisa sim! De bosta que não é nada! auhauha
    Se acha 6x o que não é, mas se acha!

    ResponderExcluir
  2. Subnitrato de pó de bosta é um termo que acabou de entrar para o meu dicionário de termos para escrachar algo ou alguém! Ou seja, esculhambar mesmo!!

    E amiga, a vida é isso: uma eterna evolução. A "pessoa" na qual você se refere deve achar que é um Pikachu de tão superior (pokemón que nunca evolui).

    Para isso deixo aqui um dos termos do meu dicionário de ditados potiguar que eu usaria com o dito cujo: "Homi vá lascar o C' numa pedra"!!!

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?