domingo, 23 de janeiro de 2011

Antes & Depois


É. Sou eu sim. A foto da esquerda foi feita na semana que antecedeu a minha gastroplastia, em março do ano passado. A da direita na última quinta. Quase 10 meses se passaram e a mudança é enorme. Engraçado, sabe... o manequim diminuiu de 56 para 42, mas foi nessa foto que me dei conta do quão mudada estou. São quase 55 kg a menos. Mas não é o peso propriamente dito que me choca de fato. A imagem me choca bem mais. Olhando o meu rosto... gente, parece outra pessoa! Parece ou não? Fico me perguntando por que relutei tanto em fazer a cirurgia. Sempre achei que redução de estômago era coisa pra gente fraca, sabe? Pensava que eu tinha força de vontade, que na hora em que eu realmente resolvesse emagrecer, emagreceria... Balela. Eu nunca consegui sozinha. Fazia dietas, perdia 10 kg, engordava 20. Relutei por quase 10 anos, tempo que a redução se popularizou no Brasil. Me enganei, na verdade, por quase 10 anos. Tinha medo de morrer na mesa de operação. Mas não tinha medo de ter um derrame por conta da minha pressão estelar. Semana passada minha cardiologista me desmamou do último remédio para hipertensão. Quando fiz a gastro tomava três drogas e agora não tomo nenhuma. Parei de roncar, durmo melhor. Não tenho mais dores nos joelhos e nos pés. Não suo tanto. Não tenho dores nas costas. Minha pele está mais bonita, meu cabelo também. E o principal: estou feliz. Muito feliz. Se você quer fazer mas tem medo, só tenho uma coisa a dizer: não tema. A gente sofre, mas vale a pena. Escolha um bom médico, investigue as referências dele. Faça os exames direitinho. E vá à luta. Vida nova, gente! Eu não me arrependo. Hoje eu como normalmente, tomo as minhas biritas, continuo traçando meus docinhos. Tudo em menor quantidade, claro, e por conta do desvio do intestino, com menos absorção. Mas mesmo que eu não pudesse fazer nada disso, ainda assim eu, se tivesse que fazer tudo de novo, faria. Agradeço a Deus por ter me aberto os olhos para a gastroplastia. Sem dúvida, depois do meu filho, foi mesmo a melhor coisa que fiz na vida. 

7 comentários:

  1. Versão sem e com saboneteiras.

    ResponderExcluir
  2. Eh amiga!!! Eu mesma sugeri a gastro umas mil vezes... posso lembrar, com bastante nitidez, da sua resistência e de suas palavras dizendo ter começado uma nova dieta.... em ter perdido uns quilinhos e os encontrado em dobro pouco tempo depois. As idas ao hospital por conta da pressão eram constantes e hoje, passados 10 meses, posso dizer que temia algo fatal na sua vida por conta disso.. mas... UFA!! Agora, nada disso importa. Tudo ficou pra tras junto com os kilinhos que perdeu.. Tudo isso passou e você esta bem e, principalmente, saudável e de bem com você mesma!!! Feliz Vida Nova Kiska!!! Excelente iniciativa em postar esta materia que certamente mudara a vida de muita gente. Beijocas no coração. "Monange"..

    ResponderExcluir
  3. Kikisss, é produção, algumas mudanças trazem muita felicidade mesmooo! Eu lembro de quando tiramos a foto do "antes", eu estava ao lado :D e estava ao lado também na foto do "depois" hahaha adoroo :P Mulher, o importante é ver você linda e feliz. Nós temos que enfrentar nossos medos, virar refém deles é como ficar em uma prisão: sem esperanças, sem planos.
    Me sinto muito feliz por ter uma amiga como você, que vai a luta, que coloca metas. Você é um exemplo de pessoa kikis :) Beijos produçãoo!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei chocada com a mudança!
    Parabéns pela coragem.
    Gostaria de conversar com você.
    Posso te adicionar no msn?

    ResponderExcluir
  5. olá, talita... vê, não tenho o hábito de usar o msn. mas faz assim, me manda um comentário com o seu email que eu não vou aceitar, ok? vou te escrever e ficamos trocando ideias por email, o que vc acha? aguardo.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns! A coragem é fazer a cirurgia,e não deixar de fazê-la. Minha prima também fez,porém a primeira,em que usou o anel de silicone não funcionou.Depois ela fez outra. Mas o principal é a força de vontade e determinação, em mudar os hábitos de vida e alimentares. E,claro,ter bons profissionais,que ofereçma apoio e acompanhamento. Para quem realmente precisa acho que a cirurgia é o caminho ideal, sim.Mas claro,acompanhanda de novos hábitos alimentares e atividade física.
    Quero compartilhar um link para ajudar na escolha do profissional para acompanhar.

    http://bit.ly/9qvviX

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?