quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Direito de resposta

Hoje o meu post é uma resposta a um comentário que entrou no meu texto de ontem, intitulado "Próximo!!!". O comentário veio anônimo e dizia o seguinte: "Porque essa propaganda enganosa? Você não está com nada! Se tivesse, não perderia seu tempo escrevendo sobre os homens que passaram na sua vida, que estão pra passar ou que te chamam pra sair. Você não precisaria escrever sobre isso na rede, colocar nomes e o que não existe. Todos tem que rir dessa situação que você escreve. Complexada, quer se afirmar e mostrar o que não é, nunca foi e nunca será. Sua cabeça é de gorda. Kiki, você se diz tão inteligente e exigente, mas não quer é adimitir que ninguem te quer. Continue a escrever assim, por que você diverte nossas tardes no trabalho. Ilário. Abraços. Lud.". Para ela - anônima Lud, tenho a dizer o seguinte:

La Bündchen: a bicha é gata, viu?
É, talvez você tenha razão, prezada Lud (seja lá quem você for). Talvez eu não esteja mesmo com nada. Mas, até onde eu sei, não me gabo de estar com tudo. Acredito que nem Gisele Bündchen, que é uma super-gata, acha que está com tudo. Você, por exemplo. Acha que está? Se acha, recomendo que você comece agora a bolar um plano de marketing e vá ganhar grana com livros e palestras de autoajuda. Quem sabe não estamos diante da nova revelação do segmento? Ah, faça-me o favor... escrever o meu blog não é, de maneira alguma, perda de tempo. É, para mim, um imenso prazer. E a função dele é mais ou menos essa que você identifica quando diz que “todos tem que rir dessa situação que você descreve”. A função é transcrever, de maneira divertida e inteligente, as coisas que acontecem no meu dia a dia. Mas se você assim o considera, uma perda de tempo, pare de lê-lo e vá fazer algo mais produtivo, como trabalhar. Trabalho não é lugar para ficar lendo blogs. Tomara que o seu chefe não leia o seu comentário, ele pode ficar chateado por você usar as suas tardes de trabalho desperdiçando tempo lendo as abobrinhas que escrevo. Sobre os meus posts, eu não cito nomes, principalmente pela preservação das pessoas envolvidas. Cito nomes dos meus amigos – até porque quando eu não os cito eles ficam chateados comigo. Te garanto uma coisa, mesmo não tendo que provar nada pra ninguém, e principalmente pra você que não sei nem quem é: complexada é uma coisinha que eu não sou mesmo. Não era com 135 kg e não sou agora com 85. Sempre me aceitei muito bem, até mesmo porque se eu não me aceitasse a vida teria sido bastante difícil, não é mesmo? Mas não foi. Sou uma pessoa realizada profissionalmente, minha gordura nunca foi impedimento pra nada nesse campo. Namorei muito, fui noiva e – pasme – tenho pretendentes! Pode ser até que eu não desencalhe, mas me divertindo... ah, isso eu estou, e muito. E se isso incomoda tanto – uma gorda que não é recalcada nem complexada – recomendo terapia. Eu já fiz e me ajudou muito. Posso te passar o telefone de dra. Rita, se você quiser. Minha cabeça pode até ser de gorda, mas é, certamente, muito mais bem resolvida que a sua. E sobre inteligência, acho que você não é a pessoa mais adequada pra falar sobre o tema comigo. Isso, inteligente, pelo menos mais que você, tenho certeza que sou. Porque te garanto, que em nenhum dos meus posts aos quais você dedica tempo de leitura, há erros de português como os que você comete. Só para a sua informação, o correto é “admitir” e não adimitir, como você escreveu. Hilário tem um “H” na frente. E porque, quando é pergunta e está no começo da frase, se escreve separado e sem acento. Assim, ó: Por que? Abraços, Kiki.

15 comentários:

  1. kkkkkkkkkkk, se tem uma coisa que vc não é, é complexada.kkkkkkk
    Menina, que recalque foi esse da tal de Jud, tô achando que é alguém que lhe quer, ou então, que perdeu o bofe prá vc. kkkkkkkk
    Ah, pode me citar quantas vezes quizer, aquela estadia em Recife foi das coisas mais memoráveis de toda minha vida, e olha que eu tenho coisas memoráveis pra caramba!!!!!Aff...

    ResponderExcluir
  2. ô, Simone... foi mesmo muito legal, né? Lembro tanto daqueles dias... lembro com imenso carinho. Curiosamente hoje falei ao telefone com Karina (coisas da trabalho). Coincidência, né? Obrigada pelas palavras. Quem me chama de complexada é porque realmente não me conhece. bjs saudosos! =)

    ResponderExcluir
  3. Kiki
    O blog é seu. Você escreve o que quer. Não dê espaço a ressentidas (os). Que criem seus blogs e se tiverem competência, terão leitores. Isso, chamado Lud, ainda por cima não sabe português. Acesso o blog de Kiki para ler os textos de Kiki e não dos malas comentaristas.

    ResponderExcluir
  4. Kiki e tao complexada, mas tao complexada, que eu tenho até pena por ela nunca ter nem beijado na boca: pra quem nao sabe o filho dela e uma concepcao virginal! producao independente ate na necessidade do parceiro. sim, Kiki e donzela! pobre Kiki... nunca um homem a quis... huahauhauhauhauhauhahau... fala serio! quem conhece Kiki, como eu, sabe que problema ate que ela tem, mas nao desse tipo. Esquenta com esse povo nao, amada. segue tua vida do jeito que ta que ta oooootimo. =)

    ResponderExcluir
  5. Amiga, não estou aqui para prestar minha solidariedade a você porque você não precisa dela.
    Esse comentário infeliz (e revoltado)dessa pessoa no fundo no fundo me fez rir um pouco.....
    Passou como filme na minha cabeça tudo o que a gente já viveu junto.......
    Esses adjetivos que ela lhe atribui fazem qualquer pessoa que te conheça o mínimo morrer de rir huahuahuahuahuahuahua

    ResponderExcluir
  6. Mama, o que foi isso? Essa criatura ridícula nao sabe NADA sobre você!!!! Se fosse prudente e ético eu ate relataria situações e pessoas que fizeram parte da sua vida!!! Em mais de 20 anos de convivência NUNCA lhe vi tolhida por qualquer situação em função dos quilinhos a mais que carregava.. Nao me surpreenderia se essa leitora complexada fosse do tipo magra e esbelta.. Partindo desse pressuposto imagino que um certo questionamento nao pare de ecoar em sua pobre cabecinha: "Como uma garota gorda (ex gorda) pode ser mais feliz que eu que tenho um corpo perfeito e escultural?" Elementar cara leitora -  Kiki já nasceu perfeita assim!!! Eu hein!! So tem voce Kiska!!! Bjsssss

    ResponderExcluir
  7. A inveja é mesmo uma merda, não?

    ResponderExcluir
  8. kkkkkk...o (a) jud podia ter ficado sem essa??? Deprimente viu

    ResponderExcluir
  9. Mas é muita inconveniência dessa Lud. Recalque deve ser o sobrenome dela, incompetência o último. Lud Recalque Incompetência, prazer. Ops, desprazer. Kikis, se existe alguém que sabe curtir os momentos caipifrutilísticos da vida, é você! :P E o melhor, se a capifruta não estiver boa, você dá aula ao barman. Kikis, você é indispensável na vida de muitos, inclusive na minha. Não dê bola ao despeito alheio, isso sim é perder tempo. Bisouuus produção!

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma certa pena da Lud.... alguém se incomodar tanto assim a ponto de se expôr escrevendo palavras peçonhentas, deve ter algum motivo, né? Mas o motivo está na cabeça dela. E não na Kiki, como sabemos. Lud, rancor faz mal pro fígado....

    ResponderExcluir
  11. Eu discordo de vocês que defendem essa(e) Jud. Se veio aqui, é porque conhece Kiki. Ou perderia seu tempo vindo num blog desconhecido pra escrever à toa o que não procede? Eu duvido que isso seja rancor, peçonha, inveja. Não sei. O que eu sei, e estou sendo bem franco, é que esse blog parece um pedido de socorro desesperado de uma mulher carente, que precisa se autoafirmar, falando de filas, fichas, homens, pretendentes, e o que for. Nos parece que a autora quer demonstrar o que não é real, mas quem sou eu pra falar isso aqui? No mínimo serei apedrejado pelos seguidores, como a colega Jud que opinou o que quis anteriormente. Triste não ser um espaço onde todos podem criticar ou elogiar.

    ResponderExcluir
  12. bom... tanto é um espaço aberto para críticas e elogios que mesmo os comentários sendo moderados por mim posto todos - os de crítica e os de elogio. tanto que postei o de Lud, mas me dou o direito de responder. mas na boa? esse blog é para minha realização pessoal, não estou nem aí se vão criticar ou elogiar. se parece pedido de socorro para alguns, necessidade de autoafirmação para outros... cara... danem-se. na boa, danem-se mesmo. estou sinceramente pouco ou nada preocupada com quem me julga. é bom? massa, venha sempre aqui. é ruim? então vai arrumar uma lavagem de roupa, rapaz!

    ResponderExcluir
  13. Mais um seguidor (a) de Kiki huahuhuahua24 de dezembro de 2010 07:32

    "Colega Jud"? Huummmmmm. Então já existe a categoria dos leitores do blog da Kiki. E se ela incomoda alguém com o q escreve aqui isso só tem um nome prezado colega: despeito. Ah, tem outro: inveja. Eu não sairia falando mal de alguém por aí - só se tivesse um motivo muito forte...(ciúme, talvez) ou fosse pobre de espírito e me incomodasse com pessoas que não tem vergonha de se mostrar como são. Que riem escancaradamente. Que são vaidosas e assumem isso. Que tem amor próprio. Que são inteligentes. Que tem atitude. Que se valorizam. Esse tipo de pessoa realmente incomoda muita gente. Eu vejo esse blog apenas como um diário pessoal aberto onde a Kiki nos permite dividir experiências, e se divertir com bons textos. Só isso. Blog não existe para agradar ninguém. É pessoal. Gostou, ótimo, não gostou, foda-se.

    ResponderExcluir
  14. Punto e basta!
    Kiki é show!kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Eu conheço Kiki há 22 anos, na verdade namorei com ela por uns seis meses, depois disso me tornei seu amigo até hoje 22 anos depois. Acredito sim que esse(a) tal de Lud, deva conhecer bem kiki, ou não conseguiria tecer comentários tão diametralmente opostos à sua personalidade. Vivi anos fora do Brasil, e se tem alguem com quem eu nunca quiz perder o contato foi kiki, na verdade eu costumava chama-la de Kika, mas isso é questão de intimidade. Já chega de rasgar seda pra ela. O que eu quero dizer é que Esse(a) tal recalcado(a0 Lud, seguramente a conhece, com certeza tem muitíssima inveja, e o que é pior, é covarde pra caralho!!! Mostra a cara, já que tu és tão bom(oa).

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?