sábado, 19 de junho de 2010

Síndrome de centopeia

Combinei uma saidinha básica com minha amiga Mônica para comprar uma sandália preta, daquelas coringa que dão com tudo e são ótimas e confortáveis para ir trabalhar. Nos encontramos na Arezzo do Espinheiro, aquela loja divina que fica na rua Amélia. Michelline nos atendeu, toda sorrisos. Controlada que tento ser, perguntei: "estou em busca daquele modelo clássico preto, anabela, com velcro". Ela: "já sei o que você quer. Qual seu nome? Qual o seu número?". Enquanto esperávamos Monicão e eu fomos olhar as prateleiras, e começamos, sem exagero algum, a salivar. Alguns minutos depois Michelline volta com seis caixas empilhadas. "Olha, daquele modelo não vou ter seu número. Mas trouxe outros aqui para você dar uma olhadinha", disse a sorridente Michelline. Sob o olhar atencioso da minha prestativa amiga, comecei a experimentar os pares. "Esse, Kikis... esse aí não... nada de verniz!!", ajudou Mônica (ela me chama de Kikis, by the way). Perguntei a Michelline, quando ela depositava mais umas cinco ou seis caixas onde eu estava provando os sapatos, se ela realmente tinha algo preto mais ou menos do estilo que eu estava querendo. Ela, vendedora dedicada, disse que ia estar olhando. Logo voltou  com mais pilhas e pilhas de caixas.  Nenhuma delas com nada nem preto nem parecido com o que eu estava procurando. Mesmo assim fui me empolgando e Mônica dava valorosos pitacos, me lembrando quais peças do meu guarda-roupa eu poderia combinar com cada par que eu experimentava. Enquanto isso ela mesma, que ia só me acompanhar, sucumbiu, também, aos encantos de Michelline, que perguntava, cheia de dentes: "e você, não  quer olhar nada?". Claro que ela queria, né? O resultado: saímos da loja acompanhadas pela mais sorridente do que nunca Michelline com seis pares. Quatro pra mim, dois para Mônica, que choramingou: "eu só vim te acompanhar...". O detalhe é que dos meus quatro pares nenhum deles é preto, tampouco básico. Será que isso quer dizer que vamos ter que marcar uma nova saidinha? Hein? Hein?? Te habilitas, Monicão???
Na foto, um dos meus mimos. Ele é furadinho, cheio de corações.

2 comentários:

  1. Não tenhas dúvidas, kikis, hehehehehehehe. By the way, seu texto é tão bom que podia ser meu, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    bj-ocas
    Monicão.

    ResponderExcluir
  2. Ana Cláudia Braga30 de julho de 2010 10:03

    kkkkkkkk....sempre Mônica! Eu não digo...ela é um perigo! Cuidado! kkkk....

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?