segunda-feira, 28 de junho de 2010

Quase uma dondoca. Quase.

Depois do jogo Brasil x Portugal marquei uma manicurezinha básica pra arrumar minhas unhas. Do salão liguei pra casa e disse pra babá do meu filhote: "Vivian, se arrume e arrume Renato pois vou passar pra pegar vocês. Vamos ao shopping". Ela responde: "vou não. Tenho roupa não". Há tempos ela me cobrava uma farda. "Daquelas enfeitadas, visse? Com a touquinha na cabeça", dizia. Aproveitei a deixa e fui na Dam Roupas Profissionais e comprei o tal uniforme de babá (sem a touca, of course). Passei em casa, entreguei a roupa e falei: "sem desculpas agora". Menino e babá no carro, seguimos para o Tacaruna. Foi aí que vivi o meu pequeno momento mastercard. Fui ao shopping apenas para renovar minha habilitação, não para comprar nada (e realmente não comprei nada). Mas me senti uma mega-dondoca passeando com a babá uniformizada a tiracolo. Não é o máximo??? Faltou, apenas, o motorista (que eu não tenho) para ir me seguindo e carregando as muitas sacolas de compras. Ah... isso me fez lembrar que me falta, também, a conta bancária para ser dondoca.. hahahahahaha... Um pequeno - mínimo - detalhe. Quase insignificante para quem estava vivendo um momento mastercard.

Um comentário:

  1. Meninaaaaa, confesso que compartilho dessa parte do sonho de dondoca que se refere ao "carregador" das compras...afinal, o menino e a babá fardadinha ainda vai demorar um pouquinho, né?

    ResponderExcluir

O que você tem a dizer sobre isso?